Uma história de conquista pessoal: minha casa nova

Morei na casa da minha avó desde que nasci, até os meus 17 anos. Quando pequena, éramos muitas pessoas em casa: eu, mamãe, vovó, duas tias, um tio e um primo. A casa é grande e sempre foi gostoso morar com tanta gente em volta. Com o passar dos anos, as pessoas da família foram se casando e saindo de lá, ficando só eu, mamãe e vovó. Até que chegou o casamento de mamãe.

Nessa época, eu faria 13 anos, e não queria de jeito nenhum me mudar. Eu gostava tanto de morar ali, e tinha pavor só em pensar que precisaria sair da escola em que estava e começar “do zero” em uma escola nova. Combinamos que eu ficaria morando com a vovó até o meu último ano do Ensino Fundamental II (que seria o ano seguinte ao casamento), e depois eu me mudaria.

Esse um ano passou voando! Mas, para a minha sorte, prestei prova para cursar o Ensino Médio em uma ETEC e passei. Adivinha só onde essa ETEC ficava? Isso mesmo, perto da casa de vovó. Tive mais três anos garantidos pela frente.

Quando a escola acabou, não houve escapatória, precisei me mudar. A grande questão é que eu iria pra região metropolitana de São Paulo (até então eu morava na capital), mas a minha vida toda não tinha sido construído lá. O trabalho, as amizades, os lugares que eu frequentava, e até a faculdade que comecei, tudo era na capital.

Eu não gostava de morar ali e não era novidade pra ninguém. O lugar não era dos melhores, eu não conhecia muitas pessoas e fiquei longe de tudo: demorava, no mínimo, 2 horas para chegar em qualquer lugar usando o transporte público.


Desde pequena, eu dizia pra minha mãe que queria sair de casa. Morar sozinha, ter o meu próprio lar, decorar como eu quisesse, fazer as coisas a hora que eu quisesse, limpar a casa como eu quisesse, e por aí vai. Morando em um lugar que eu não gostava, essa vontade só crescia, mas o “sonho” era inviável pra mim, já que eu não tinha condições financeiras de bancar tudo sozinha.

Chegamos no ano de 2023, onde eu morava com mamãe já faziam 6 anos, e eu comecei a manifestar (inconscientimente) que sairia de lá e realizaria meu sonho.

“Como assim manifestar inconscientimente?”.

Eu te explico e mostro que é real:

Entrei em um curso no começo do ano dizendo “Oi pessoal, quero participar do curso pelo motivo X, e também vou me mudar em breve, acho bacana entender mais sobre isso.“. Não, eu não tinha plano algum de me mudar em breve.

Pedi demissão do meu trabalho e disse pro coordenador “também não sei como vai ser daqui pra frente, acho que não vou mais morar por aqui…“. Essa academia onde eu trabalhava era perto da minha casa, e eu disse que iria me mudar. Detalhe: tinha acabado de pedir demissão do único lugar que estava sendo minha fonte de renda até então e não tinha um tostão no bolso.

O que aconteceu foi que eu coloquei na cabeça que iria me mudar neste ano, e passei a acreditar nisso. Falava pra todo mundo sobre, mesmo sem ter nada planejado, e aconteceu o que eu menos esperava: eu realmente consegui “morar sozinha“!

Eu e meu namorado já conversávamos sobre morar juntos, mas até então a ideia era que ele fosse primeiro, e eu depois, quando me estabelecesse melhor financeiramente. Porém, ele começou a correr atrás de uma casa e eu fui acompanhando e ajudando em tudo. E, você pode não acreditar nisso, mas tenho a sensação de que os planetas se alinharam e fizeram com que tudo desse certo. “Do dia pra noite” eu vi que eu realmente conseguiria participar da mudança com ele e que moraríamos juntos.

Selfie minha segurando as chaves da casa nova
O dia em que eu peguei a chave da casa
Um painel feito com papel pardo escrito "nosso chá de casa nova", grudado na parede e com girassóis em volta
Um pedacinho da decoração do nosso chá de casa nova. Em breve, pretendo fazer um post falando sobre o chá e como foi organizar tudo
Vista do colchão no chão para a parede, onde há uma arara com roupas penduradas e algumas bolsas no chão.
Foto que tirei na primeira noite dormindo na casa nova

Tivemos (e ainda temos) muitos perrengues, afinal a mudança é recente. Nossa casa tem pouquíssimas coisas, mas vamos construindo tudo com calma e no nosso tempo. O que importa é: realizei um sonho, voltei a morar na capital, nossa casa é próxima a uma estação de metrô (esse era um sonho também), e tivemos apoio de muitas pessoas queridas.

Esse post é um relato pessoal, uma forma de compartilhar o quão feliz eu estou e também uma forma que encontrei de falar um pouco sobre a lei da atração.

Ah, e também foi mais uma meta do projeto 101 coisas em 1001 dias concluída! Quando eu escrevi essa meta (dia 11/10/2023), ainda deixei claro que:

Esse é um sonho que eu tenho há muito tempo mesmo! E espero conseguir realizá-lo em breve.

E eu consegui! ❤

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 comments on “Uma história de conquista pessoal: minha casa nova

  1. Que post mais lindo e olha só a coincidência ou quem sabe não sou eu manifestando… Eu quero muito ter a minha casa em breve…
    Eu não tenho namorado, então pelas minhas pesquisas é um pouco mais complicado, pois será apenas a minha renda. Mas quero demaaais ter o meu cantinho e tenho certeza que vai dar boa, amém! ♥
    Parabéns por essa conquista e muita felicidade pra vocês nessa nova fase.

    https://www.heyimwiththeband.com.br/