10 de novembro de 2016

Está chovendo. Acabou a luz. Agora, tudo por aqui é escuridão, barulho. Como vamos fazer o que precisamos? Não temos tempo para nada, e a chuva vem nos atrasar?

Bom mesmo era quando tínhamos tempo.
Mas, algum dia tivemos?

Já nascemos morrendo. A cada segundo que passa, estamos ganhando ou perdendo vida?

Isso é uma corrida. Uma corrida contra o tempo.

A vida é como a chuva: cai rápido, às vezes lentamente. Faz barulho, às vezes até demais. Alguns fogem dela, outros apreciam-na e curtem a sensação.

Cada gota que cai é um aviso de que o tempo não para e a vida vai.

Chove vida.
Vida chuva.

escrito por
Vitória Bruscato

leia também

    Mulher-martelo
    O poder das músicas sobre nós
    lista dos pequenos prazeres

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

30 Comentários

No Instagram

Nos acompanhe!