Se der, vai atrás dos seus sonhos

Vai mesmo, tenta conquistar o mundo e alcançar os seus objetivos de todas as formas que der. Mas, só vai se der, tá bom?

Só vai se der porque eu sei que às vezes a vida, o mundo, o capitalismo e a forma como tudo funciona nos obrigam a fazer coisas que não queremos para apenas poder sobreviver. Eu sei como isso é cruel. E eu sei também que mesmo que você tenha condições de ir atrás do que quer, que seja como um projeto paralelo, se o seu sonho não estiver dentro da lista de coisas que são consideradas aceitáveis na sociedade, vai sem bem difícil. Você vai ouvir muitas coisas que não quer. E aí você para e pensa:

O que é pior, me diz: desistir do que quer ou se contentar com o que nunca quis?"


 Pra mim, sem dúvidas, é se contentar com o que nunca quis.

E eu nunca me contentei.

Hoje, eu completo mais um desaniversário. Já fiz 21 anos, há dois dias atrás, e como a data não é a de hoje, estou um ano mais velha, porém, em um dia do ano (como todos os outros) em que podemos completar um desaniversário, ou seja: qualquer dia que não seja, de fato, o dia do nosso aniversário. 

Dos diversos textos que recebi de pessoas me desejando parabéns, muitos falavam sobre ser super legal eu ter muitos projetos (principalmente aqui na internet), correr atrás dos meus objetivos e (tentar) viver de arte. Cara, é difícil mesmo! 

Aqui na internet a gente precisa estudar muito, sempre estar atualizado sobre tudo e muitas vezes não temos o reconhecimento que merecemos/gostaríamos, e quando conseguimos ganhar dinheiro é de forma lenta. 

Viver de arte é um saco, não vou mentir. A gente ama o que faz (claro!), mas a maioria dos artistas são tão desvalorizados, e com isso nós não ganhamos quase nada nessa área. Inclusive, isso me lembrou de algo que sempre me incomodou muito: por que as pessoas só enxergam como arte desenhos e ilustrações? A arte existe de tantas formas, acho tão chato quem a resume a apenas uma forma de "existir" e só vê aquilo, sabe? Mas, voltando ao assunto viver de arte: é um saco. Imagina ter que explicar para absolutamente todas as pessoas ao seu redor que você trabalha sim, mesmo não tendo uma carteira assinada, nem VR, nem convênio...e que você consegue poupar para quando for se aposentar sim, mesmo sem ter uma carteira assinada. Imagina ter que ouvir sempre "mas você deveria trabalhar com algo mais garantido, falo pelo seu bem", e ter que explicar que você simplesmente não quer. 

Acho que não só a arte, mas viver dela é uma forma de resistência. E por isso (por enquanto), eu resisto.

E falando como uma pessoa que resiste (não só por viver de arte), e que tenta ao máximo correr atrás dos seus sonhos por ter o privilégio de poder fazer isso: se contentar com o que nunca quis não parece uma boa opção. Pelo menos não pra mim.

Nos acompanhe no Instagram!

4 comentários

  1. Toda área você tem que se manter constantemente atualizado, não acredito que exista uma profissão em que pare de estudar. Eu comecei fazendo e estudando algo que não faço mais e escolhi outra área, e estou me sentindo realizada e satisfeita. Acredito que no fim, por mais conselhos que nos deem, quem vai saber o que é melhor para nós mesmos é apenas nós mesmos. Não tem uma fórmula secreta para conseguir chegar ao destino e curtir o processo.
    Amei seu post!

    Blog Karolini Barbara |Instagram Karolini Barbara

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, você disse tudo!
      Obrigada pelo carinho <3

      Excluir
  2. Vit, eu tenho tantas coisas pra falar sobre esse post extremamente pertinente... Tudo o que você disse é tão grande, tão real, que antes vou deixar aqui um *aplauso virtual* pra você!

    Primeiramente, caramba, como eu acho pior me contentar com o que não quero... Principalmente porque não tenho medo de mudar de ideia e desistir do que não faz mais sentido. Não é derrota, de modo algum, focar no que a gente realmente acredita!

    Sobre sua reflexão aobre viver de arte, nossa, é importante ressaltar sobre essa visão limitada das pessoas sobre. Até pinturas e desenhos não são considerados assim quando têm menor alcance, quiçá dança, música, literatura, etc... No ballet Bolshoi dança é arte com certeza, em vídeos no YouTube elas questionam, e por aí vai. É pavoroso, contribui pra instabilidade, pra desvalorização, pra tudo de negativo. Fora a galera que acha que artista não deve cobrar pelo seu trabalho, que tem que ser uma "causa maior", que se viver disso é ser vendido, aaah, me irrita! Tanta coisa pra mudar ainda =(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo aplauso virtual!

      Concordo com você e também sou assim. Acho que deixar ir e fechar ciclos faz parte do processo da vida.

      Sim...muita coisa pra mudar, e nós seguimos tentando...

      Excluir