Título: Klaus
Gênero: Animação
Ano: 2019
Classificação indicativa: A partir de 6 anos
Duração: 1h 36min
Nacionalidades: Espanha, EUA
*filme original Netflix



Em Smeerensburg, remota ilha localizada acima do Círculo Ártico, Jesper é um estudante da Academia Postal que enfrenta um sério problema: os habitantes da cidade brigam o tempo todo, sem demonstrar o menor interesse por cartas. Prestes a desistir da profissão, ele encontra apoio na professora Alva e no misterioso carpinteiro Klaus, que vive sozinho em sua casa repleta de brinquedos feitos a mão.

Eu amo o clima natalino e amo os filmes de natal. Mesmo que eles sejam clichês, eu não me importo. Dei play nesse filme que eu já havia ouvido tanto falarem sobre e para a minha surpresa: ele não é nem um pouco clichê.

A começar pela animação. Eu não sou expert no assunto – nem um pouco, eu diria -, mas essa animação é diferente do que estamos acostumados a ver por aí. Um diferente bom. As cores, a fotografia, a qualidade…tudo colabora para que quem está assistindo se sinta cada vez mais dentro da história e do ambiente em que ela se passa.

A história em si quer nos ensinar sobre gentileza, sobre amor, sobre dar valor às coisas que tem, sobre correr atrás dos seus objetivos. Jesper tem uma família muito rica, cheia de dinheiro. Ele não da valor às coisas que tem e nem faz ideia do quão luxuosas elas são. Seu pai ocupa um cargo importante na Academia Postal (não sei se é dono, chefe, porém é um cargo alto) e deseja que o filho treine para trabalhar na área. O que Jesper faz é ser péssimo em todas as atividades, para que ele não seja aprovado e possa ser mandado embora da academia, assim ele pode curtir todas as mordomias que sua vida lhe oferece. Para fazer com que Jesper aprenda uma lição, seu pai o manda para Smeerensburg, onde ele deve atingir um número de cartas enviadas no prazo de um ano para poder voltar para casa. Ao chegar em Smeerensburg, Jesper se depara com uma cidade feia, sem vida, com pessoas que só brigam e não mandam cartas para ninguém.

É lá que ele conhece Klaus, um carpinteiro que mora bem afastado de toda cidade. Um homem de poucas palavras, que faz trabalhos lindos à mão e que se preocupa com um ato: o de gentileza.

Para saber o resto da história, você terá que assistir. Mas eu posso garantir que: você não irá se arrepender. Eu chorei várias vezes durante o filme. Me emocionei, torci pelos personagens, amei o enredo e vários detalhes que não posso contar aqui, se não acaba virando spoiler.

Um ato gentil de verdade sempre gera mais gentileza.

E você, já assistiu ao filme Klaus? Conta pra mim nos comentários o que achou!