Ventania | Projeto Fora da Caixa


Essa roupa é estranha. Me sinto estranha com ela. Mas já que vamos fazer, faremos direito. Estou bem ansiosa, minhas mãos estão suando frio e minha barriga tem uma sensação estranha. Não é aquela sensação de borboletas que as pessoas sempre dizem que sentem, é algo diferente, como se um ventilador super potente estivesse ligado em direção ao meu umbigo, e só minha barriga recebesse todo o vento dele. É uma sensação estranha, mas boa.

Já estou sentada e preparada (eu acho). Assim que saímos, mais um ato do meu corpo que demonstra minha animação misturada com medo: o coração. Batendo tão forte e rápido que parece que vai sair do meu peito a qualquer momento. "Tá tudo bem, respira!", eu penso.

Já estamos bem longe do chão, posso sentir. Ainda não tive coragem de olhar pela janela, estou com medo. Com medo, porém muito feliz em realizar esse sonho. Não tem como negar com esse sorriso enorme em meu rosto. As pessoas aqui dentro estão conversando, talvez para se distraírem, talvez para quebrar um pouco a tensão, não sei. Só sei que eu não consigo falar nada, apenas sorrir e sentir.


É chegada a hora. Quando ouvi que era a minha vez fiquei tão assustada que nem sei o que aconteceu. Só sei que quando me dei conta eu estava lá. Caindo. De uma altura grande, enorme. Que doidera. Uma ventania imensa que eu conseguia sentir por todo o meu corpo (não só na barriga), uma adrenalina incrível e um único pensamento: MEU DEUS, ESTOU CAINDO! De repente, "pluft", o paraquedas se abre e tudo fica mais suave. A adrenalina baixa (só um pouco) e eu sou capaz de apreciar a vista, de entender o que de fato está acontecendo e de me dar conta da doidera que acabei de fazer.

Que experiência incrível!


Esse texto é o primeiro post do projeto Fora da Caixa, um desafio de criatividade onde os blogs participantes escolhem um tema mensal para fazer uma postagem relacionada ao tema, e o importante é exercitar a criatividade. Os temas podem ter várias interpretações, sendo representados através de fotografias, textos, desenhos, etc., depende de cada um. O tema desse mês é algo que nunca fiz, mas sempre quis fazer. Eu sempre quis pular de paraquedas, mas ainda não tive a oportunidade, por isso decidi escrever esse conto (espero que tenha ficado bom).

Confira os posts dos blogs participantes:

6 comentários

  1. Que texto mais maravilhoooso!! Eu MORRO de medo de altura, mas tenho muuuita vontade de pular de paraquedas. Bem doida, né? haha Acho que deve ser uma sensação única, e acho que seu texto passou muito isso. Espero que um dia você consiga realizar esse sonho <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha! Deve ser incrível mesmo! Tomara que um dia nós consigamos matar essa vontade, né?

      Excluir
  2. Oi, Vi. Adorei a forma que interpretou o tema do primeiro mês! O texto ficou mutio legal, tão cheio de detalhes que quase consegui imaginar que fosse eu ali, pulando de paraquedas. Não sei se na vida real teria essa coragem, haha' :)

    Au revoir ♡
    Tecer Flores e Cheirar Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, que legal saber a sensação que o texto passou! Amei :)

      Excluir
  3. Por um momento achei que você estava descrevendo uma possível viagem ao espaço hehe. Tá aí uma coisa que eu sonho em fazer, mesmo sabendo que é MUITO difícil: ver a Terra do espaço hehe.
    Quanto ao post, eu amei, moça! Tenho vontade de pular de paraquedas, embora ache que vá precisar de várias tentativas até conseguir ter coragem para isso. Espero que você consiga um dia! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha, legal essa interpretação de viagem ao espaço!
      Tomara que nós consigamos <3

      Excluir