Pela segunda vez, tive o prazer de participar de uma leitura coletiva (apesar de não poder acompanhar todos os debates), convidada pelo próprio autor do livro, e hoje, vim contar quais foram minhas impressões sobre a obra.


Título: Um Amor Inesperado

Autor: Luiggi Constantino
Páginas: 552
Publicação independente

Sinopse

Tudo começa em uma sala de bate-papo, será que isso terá um final feliz?
Para Laura, ele seria o próximo homem que ficaria louco para ter uma noite de sexo com ela e no dia seguinte seria desprezado como lixo.
Para Renan, nada mais que um encontro casual, de duas pessoas que se conheceram em um chat e querem aproveitar uma noite de sexta-feira para se conhecer pessoalmente, ter um momento descontraído, conversar e ter uma noite agradável.
Será que depois dessa simples noite com um encontro ao luar, poderá nascer uma história de amor?
Leia e descubra!

Minhas Impressões

Antes de mais nada, é importante ressaltar que [alerta de gatilho]: o livro contém cenas de estupro, suicídio, aborto e sexo. Eu não recomendo a leitura para quem possa ter algum tipo de gatilho com qualquer um dos assuntos, nem para menores de 18 anos (de acordo com o Manual da Nova Classificação Indicativa, 2006).

O livro nos apresenta Laura, uma mulher que ama muito seu noivo, e as vésperas do casamento descobre que estava sendo traída. Ela decide então se vingar não só dele, mas de todos os homens, os usando para fazer sexo e depois largando-os, sem dar nenhuma satisfação. Em um de seus dias de vingança, ela acaba conhecendo Renan, um professor de matemática, que seria mais uma de suas vítimas, porém acaba mostrando a Laura que não merece isso.
A história é contada por vários personagens: Laura e Renan, principalmente; Sophia, que é a melhor amiga de Laura; e Bruno, primo de Sophia (espero que eu não tenha me esquecido de ninguém). Já devo ter comentado aqui que eu gosto quando a história é narrada por mais de um personagem, pois acho bacana ver perspectivas diferentes, porém, acho que o “ideal” é quando a narração é intercalada entre dois, no máximo três personagens, para que a história não fique muito confusa.

O enredo tem potencial. Nos deparamos com alguns plot twists durante a leitura e ao final do livro também, o que deixa a nos deixa com aquela sensação de “preciso ler mais para saber o que vai acontecer”. O final da história deixa alguns pontos em abertos, o que pode originar uma possível continuação.
Apesar disso, o andamento da história não é dos melhores. Algumas situações ocorrem muito devagar, enquanto outras que poderiam ter um suspense em volta, são resolvidas de forma extremamente rápida. Por ser uma publicação independente e revisada pelo próprio autor, a ortografia deixou a desejar, já que encontramos muitos erros de escrita e alguns de concordância. Sei que é difícil revisar um livro tão grande sozinho, e às vezes chegamos em um ponto que podemos ler dez vezes o mesmo erro sem perceber, porém o livro tinha erros demais, o que atrapalhava o ritmo de leitura, fazendo com que eu quisesse parar de ler em vários momentos, e alguns errinhos doíam na alma, por exemplo, ler mais no lugar de mas diversas vezes.
Os capítulos do livro em geral são bem extensos, um ou outro que é pequeno, e o autor explicou que isso se deve ao fato de que essa versão tem menos capítulos em relação à primeira publicação. Ele acabou mudando a ordem de alguns acontecimentos e unindo alguns capítulos. Eu, particularmente, não gosto de livros com capítulos muito grandes, a não ser que a história seja incrivelmente boa e me prenda mesmo, pois acabo tendo preguiça de ler, e demoro mais na leitura, porém essa é uma opinião pessoal.
Sobre os personagens: odeio todos, exceto Melinda, que é a meia-irmã de Laura. Todos os personagens precisam de terapia urgente! Não conseguem lidar com situações simples, que seriam resolvidas através de boas conversas, e outras situações que são super complexas e deixariam qualquer pessoa atordoada, eles parecem lidar muito bem. Alguns passam por traumas que aparentemente são “resolvidos” em poucos dias, e isso é bem complicado de se entender. Eu gosto de Melinda porque, apesar de ela ser a mais jovem, parece ser a mais sensata de todos.
Em resumo, o enredo tem um grande potencial! Acredito que o andamento da história poderia ter sido trabalhado um pouco melhor, e que a revisão poderia ter sido mais rígida também. E, se você for ler o livro, lembre-se dos gatilhos citados no início do post, viu?


★☆☆☆☆
O blog é parceiro da Amazon, comprando pelos nossos links, você ajuda a manter esse cantinho em pé sem pagar nada a mais por isso 🙂