22 de junho de 2022

Quinta-feira, 15h10, eu estava prontinha: sentada na cama, debaixo do meu edredom, com as costas apoiadas no meu travasseiro, celular na mão e fone de ouvido, esperando minha psicóloga mandar o link da chamada da nossa consulta. Era nossa segunda sessão, e ela me fez várias perguntas que eu respondi com facilidade, mas a última me deixou com a caebeça a mil: “Como você se vê hoje?“.

“Você me contou como as pessoas te vêem, desde a infância, até agora. Mas e você, como você se vê? Quando se olha no espelho, o que você vê?”.

Essa pergunta eu não consegui responder na hora, e pedi pra deixarmos ela pra próxima sessão porque eu precisava pensar nisso.

A verdade é que a gente cria uma imagem de nós mesmos com base no que os outros pensam. Se dez pessoas te dizem que você é estressada, você acredita que isso é verdade. Se cinco pessoas te dizem que depois de um corte de cabelo você ficou com uma aparência melhor, você acredita que isso é verdade. Se uma pessoa te diz que você agiu de tal maneira em uma situação por conta de algo que te aconteceu há um tempo atrás, você acredita que isso é verdade. Mas, a verdade mesmo é que, lá no fundo, só a gente se conhece e só a gente se vê por completo, porém escondemos isso com base nas opiniões alheias e no que queremos que vejam.

Você é quem você realmente é ou você é quem você gostaria de ser?


Pensando nessa pergunta que eu recebi, decidi escrever um breve texto que diz quem eu sou (na minha visão). Achei que seria bacana compartilhá-lo aqui, então fiquem com ele.

Vitória (eu, dona do blog!) segurando um espelho redondo e se olhando nele.

Eu vejo uma mulher muito bonita, que precisa se sentir bem consigo mesma pra aí sim poder interagir com os outros.

Eu vejo uma mulher chorona, que chora com qualquer emoção: tristeza, alegria, saudade, raiva, etc.

Eu vejo uma mulher determinada, que se impõe e sabe onde quer chegar, mesmo que os outros digam que ela não vai conseguir (seja de forma direta, ou indireta).

Eu vejo uma mulher que ainda está tentando achar um lugar que ela possa chamar de lar, e que não se orgulha muito disso, se sente ingrata por isso, mas sabe que não é completamente feliz da maneira que vive hoje.

Eu vejo uma menina, que experienciou a rejeição desde cedo e que criou muitas barreiras pra poder superar isso.

Eu vejo uma mulher carente.

Eu vejo uma mulher muito amorosa.

Eu vejo uma mulher que tem medo de expressar os seus sentimentos e acabar perdendo as pessoas que ela ama.

Eu vejo uma mulher que luta pra sobreviver.

Eu vejo uma mulher estressada, que gosta que tudo seja feito do jeito dela, principalmente em casa, mas vejo também uma mulher que engole muito sapo, porque não quer sair como errada, porque quer evitar situações chatas.

Eu vejo uma mulher forte, determinada, amorosa, mas também insegura.

Eu vejo uma mulher que cria várias situações na sua cabeça que nunca vão acontecer, e que fica sofrendo por isso.

Eu vejo uma mulher que espera o dia que ela se sinta livre, como ela sempre sonhou.


E agora, me diz:

Como você se vê hoje?

escrito por
Vit

leia também

    Mulher-martelo
    O poder das músicas sobre nós
    TAG: Eu amo essa música!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 Comentários

  • Tutty

    Eu vejo uma mulher que ainda vai ter tudo o que merece,pq trabalha pra isso, e merece o melhor da vida.Deus está te ouvindo,fale com ele,mas acredite e se entregue a ele.
    Ter a vida que a gente sonha, pode parecer distante,mas o distante pode chegar,continue caminhando!
    Se eu puder mover uma folha pra mudar sua vida,conte comigo. ❤️

No Instagram

Nos acompanhe!