Resenha: Vai Sonhando

Na Bienal do Livro de 2018, um dos livros que adquiri foi o Vai Sonhando. Pude conhecer a autora do livro, e gostei da história, principalmente do fato de se tratar de um romance gay (eu nunca havia lido um livro assim antes). Demorei um pouco para começar (e terminar) a ler, porém eu tardo mas não falho!



Título: Vai Sonhando
Autor: Cínthia Zagatto
Páginas: 297
Editora: P.S.:

Sinopse

É 2005 e os Virgin Boys ainda vão completar um ano de existência quando caem nas graças de uma gravadora. Este é o sonho de Double desde que compôs sua primeira música ainda na infância, mas as condições de contrato talvez não sejam as melhores para ele. De turnê marcada, este também pode ser um mau momento para que Shaun precise dormir ao lado de Peter.

Jogados na estrada, agora eles têm algumas semanas para aprender a dançar conforme a música - de preferência, o pop-rock que vem dominando as rádios e seus aparelhos de mp3.

Minhas impressões

O livro conta a história dos Virgin Boys, uma banda formada por quatro meninos: Double, Shaun, Peter e Dave. Além de ver como a banda cresce profissionalmente, a gente também acompanha a vida dos integrantes da banda, e isso foi um problema para mim. Acompanhar a vida de quatro personagens é difícil, e a forma como foi contada não facilitou o processo. O que acontecia era que a história simplesmente começava a ser narrada, porém eu não sabia sobre quem a narrativa se referia naquele momento até que fosse citado o nome do personagem. Por muitas vezes eu pensava que o foco era o personagem X, mas na verdade era o Y, e isso criava uma confusão enorme na minha cabeça. Isso fez com que eu demorasse muito tempo para terminar de ler o livro.

A história andou beeem devagar. A Cínthia é muito detalhista na hora de narrar, e isso é algo que eu acho bacana na maioria dos livros que leio, mas dessa vez, infelizmente, não deu certo. O excesso de detalhes no livro todo, deixava as passagens cansativas, o que me fazia querer fechar o livro e interromper a leitura ou pular para o próximo capítulo.

O momento em que fiquei bastante envolvida mesmo com o enredo, foi lá para os últimos capítulos, eu diria que o clímax todo do livro aconteceu ali no final. Nós passamos a entender muitas coisas, refletimos sobre toda a história e até nos questionamos: "como eu não notei isso antes?".

Apesar de a maioria da narrativa ser lenta e até um pouco confusa, o livro fala sobre relacionamentos gays, relacionamentos abusivos, amizades que a gente pensa que nunca podem acabar e sonhos (sim, sonhos, daqueles que você deita, dorme e sonha).

Eu gostei do desfecho da história, e apesar de ter citado alguns pontos negativos do livro, acho que vale a pena a leitura.

Minha (humilde) classificação: ★★★☆☆

Curiosidades - que talvez ninguém queira saber


  • Como eu disse no começo do post, conheci a autora do livro na Bienal, e gostaria de deixar esse momento registrado aqui:





  • Eu sempre gosto de anotar citações do livro que eu acho bacana, mas esse infelizmente não teve nenhuma! :(

  • No final do livro, existe uma playlist com todas as músicas que foram citadas no decorrer da história, você pode ouví-la em: bit.ly/vaisonhandotrilha.

Você já conhecia o livro? Gostou da resenha?

10 comentários

  1. Que legal você ter conhecido a autora! Eu nunca conheci nenhum autor de livro nenhum haha.
    Já faz muito tempo que li um livro com romance LGBTQ, e por isso fiquei meio curiosa sobre esse livro. Já estou anestesiada quanto a coisas confusas :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha, se você está anestesiada, vai fundo na leitura, hehehe :)

      Excluir
  2. Olá. eu não conhecia nem autor e nem livro, mas sempre acho interessante quando a sinceridade vigora em uma resenha. Até porque tem livros que são para o momento ou não. Comigo aconteceu com Dom Casmurro, a primeira leitura foi na marra. Não tinha idade, nem maturidade para a trama. Li novamente anos mais tarde e cai de amores por Bentinho, um personagem perturbado. Machado era um exímio construtor de personagens, mas a narrativa dele era muito lenta. Mesmo assim adoro Dom Casmurro.
    Gostei de saber da trilha sonora... eu, quando escrevo, sempre tenho uma playlist de plantão, porque musica e escrita precisam um do outro, no meu caso.
    bacio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie! Realmente, tem leituras que a gente não gosta e depois passa a gostar, e vice-versa.
      Adoro a junção música + escrita!!
      Um beijo.

      Excluir
  3. Gostei da resenha porque foi simples, direta e sincera. Eu odeio ler tudo positivo demais, me deixa desconfortável e corta a minha vontade de ler.
    Parabéns, pelo texto! ❤️

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Gabi! Acho que na resenha precisamos ser bem transparentes com a opinião sobre o livro, afinal estamos indicando (ou não) para outras pessoas, né?

      Excluir
  4. Olá!
    Ainda não conhecia esse livro, então desde já, obrigada pela dica de leitura - e especialmente, pela sinceridade em sua resenha! Tentarei ler algum dia para tirar minhas próprias conclusões, já que achei a premissa da história interessante.
    E pô, bacana você ter conhecido a autora na Bienal. Um máximo mesmo *-*
    Beijinhos e boa semana.
    Ps.: vou JÁ ouvir essa playlist (me amarro em playlists de histórias <3)
    Isabelle
    https://blogalgodotipo.wordpress.com/
    https://livrosgatoscafe.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando tiver a oportunidade tente ler sim, e me diz o que achar!

      Excluir
  5. Ah, como é bom ver mais livros LGBTQIA+ sendo escritos e divulgados. Achei justa sua classificação, pois não somos tão diferentes. Também gosto de anotar citações dos livros, porém, eu rabisco o livro todo quando vejo, ao invés de anotar separadamente em um caderninho. Sobre o detalhismo, não me agrada muito, gosto das coisas bem detalhadas, mas não em nuances e finíssimos aspectos, gosto daquilo que é meramente descrito de forma curta e compreensível. A capa é simples e harmoniosa. A autora parece ser uma pessoa bem agradável de se estar e conhecer. Um dia abrirei vagas a esse livro em minha Book Wish List ❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, eu também gosto de detalhes do tipo que você lê e sente dentro do ambiente em que a história se passa, mas detalhes muuuuuito a fundo me cansam.
      Ela é um amor mesmo! <3

      Excluir