Esse é o segundo post do projeto Fora da Caixa, um desafio de criatividade onde os blogs participantes escolhem um tema mensal para fazer uma postagem relacionada ao tema, e o importante é exercitar a criatividade. Os temas podem ter várias interpretações, sendo representados através de fotografias, textos, desenhos, etc., depende de cada um. O tema desse mês é “refaça algo que fez muito tempo atrás“, e eu não imaginava que seria um tema tão difícil.

Eu fiquei um tempão pensando no que fazer para este post, todas as ideias pareciam vagas, ruins demais. Depois de quase um mês pensando, lembrei de uma coisa que eu queria refazer há tempos para matar a saudade, porém estava com preguiça: desenhar e colorir!

Só quem acompanha o blog há muito tempo sabe que eu sou formada em Design de Interiores. Apesar de não seguir na área, eu aprendi muitas coisas legais no curso, uma delas foi desenhar e ilustrar ambientes, e eu tenho muita saudade de fazer desenhos.

Decidi pegar um desenho que eu havia feito no último ano de curso, em 2017, e refazê-lo.

Como ele foi feito na aula de ilustração e o foco era a pintura, eu apenas copiei uma imagem já existente (passei o lápis por cima mesmo) e o trabalho maior foi na ilustração. Eu estava aprendendo a usar a tinta acrílica nos desenhos, e mais: tive que usar cores análogas.

Mas por quê? O que são cores análogas?


Quando se vai decorar ambientes, precisamos saber o básico sobre cores. O impacto que elas causam, os efeitos que dão, e suas possíveis combinações. Por conta disso, nós coloríamos vários ambientes com combinações diferentes: cores primárias, secundárias, análogas, complementares, etc. (inclusive, posso mostrar todos os desenhos por aqui qualquer dia).

Cores análogas: quando são reunidas quatro cores que aparecem em sequência, juntas no círculo. Todas tem uma cor em comum, por isso não há contrastes.

No desenho feito há um tempo atrás, usei cores quentes: vermelho, laranja e amarelo – e tons diferentes dessas cores.

Decidi refazer esse desenho e aí que começou o desafio. Tentei copiar o desenho somente por observação, e é muito difícil fazer um desenho em perspectiva somente observando outra imagem, ainda mais para mim que aprendi a fazer ambientes com o auxílio de várias réguas. Usei uma régua de 20 cm para me ajudar a não deixar o desenho tão torto. E mudei alguns detalhes do desenho original.

Para começar, desenhei a “base”, somente linhas e cubos/caixa que formariam o piso, paredes, forro e móveis.

Depois, desenhei os detalhes.

Por fim, arrumei o que dava pra arrumar (eu achei que não ficou tão bom, mas faz parte da vida) e passei o desenho a limpo.

Na hora de colorir, eu resolvi usar cores frias: azul e roxo, ainda sim análogas.

O primeiro desenho foi feito em papel canson e com tinta acrílica. O segundo em papel opalina e com tinta aquarela – porque era o que eu tinha ao meu alcance. O tipo de papel e o material usado numa ilustração interferem no resultado final. Existem papeis e materiais que “não se batem”, assim como existem os que “casam” super bem. A combinação que usei hoje não me foi muito favorável, mas eu amei ficar horas desenhando e colorindo. Isso é uma terapia pra mim, e esse foi o resultado:

Me digam o que vocês acharam do resultado. Eu falhei em muitas partes, estou enferrujada nisso, mas como disse, amei fazer esse desenho.

Ah, e se quiserem mais posts falando sobre cores, ambientes, desenhos, etc., comentem aí que eu trago mais esse tipo de conteúdo.

No nosso Instagram (@estantedapipoca) saiu um vídeo mostrando um pouquinho do processo desse desenho. 😊

Confira os blogs participantes: