Resenha: Minha Vida Fora de Série – 1ª Temporada (releitura)

Eu estou na vibe de reler livros, afinal minha memória não é das melhores, e eu acabo esquecendo o enredo dos livros, ficando só com a lembrança de que eles foram bons ou ruins. Como eu comprei a 4º temporada de Minha Vida Fora de Série da Paula Pimenta, decidi reler os três primeiros livros para poder lembrar de tudo e entender melhor o quarto livro.

Não é novidade pra ninguém que eu amo os livros da Paula Pimenta. Ela tem um jeito único de contar histórias e prende a gente de uma forma que não queremos mais parar de ler. Inclusive, eu dei o livro Fazendo Meu Filme 1 pra minha irmã ler, ela leu em quatro dias e já está na metade do segundo livro. Isso que ela tem preguiça de ler. Paula Pimenta faz milagres!



Título: Minha Vida Fora de Série – 1ª Temporada

Autora: Paula Pimenta

Páginas: 408

Editora: Gutenberg


Sinopse

Mudar de cidade é sempre difícil, mas fazer isso na adolescência é algo que deveria ser proibido. Como começar de novo em um lugar onde todos já se conhecem, onde os grupos já estão formados, onde ninguém sabe quem você é? A princípio, Priscila não gosta da ideia, mas aos poucos percebe que pode usar isso a seu favo, tendo a chance de ser alguém diferente. Mas será que o papel escolhido é aquele que ela realmente quer representar? Aos poucos, Priscila percebe que o que importa não é o lugar, e sim as pessoas que vivem nele. E que, além da nova cidade, há algo mais importante para se conhecer: ela mesma.
Quem gosta da série Fazendo meu filme não pode perder o livro de estreia desta nova série de Paula Pimenta. Situado no mesmo universo ficcional, temos a oportunidade de acompanhar alguns dos nossos já adorados personagens, três anos antes de a história de Fazendo meu filme começar.
Não perca a 1ª temporada da vida fora de série de Priscila!

Minhas Impressões

Como eu amo a escrita da Paula Pimenta! Eu nunca vou me cansar de dizer isso. Um dom que ela tem é o de complicar absolutamente tudo. Todas as histórias que eu li dela até hoje foram assim, quando você acha que não tem mais como as coisas darem errado e tudo vai se resolver, ela vai lá e: faz tudo dar errado. Isso normalmente me faz passar uma raiva absurda, mas devo dizer que eu amo passar raiva com as histórias dela, pois são MUITO BOAS.

Priscila tem 13 anos, precisa se mudar de São Paulo para BH devido à separação de seus pais. Ela precisa se adapatar a uma nova cidade, com novas pessoas, deixar seu pai e irmão em outra cidade, alguns de seus bichinhos de estimação também e, o principal: aprender a lidar com o amor.

"Já fazia um tempo que eu havia desistido de fingir que não notava aquele imenso frio na barriga que eu sentia a cada vez que pensava nele." pg. 199

Quem conquista o seu coração é o Rodrigo, mas é claro que a Prscila passa por poucas e boas para conseguir ficar com quem ela tanto ama (se é que ela realmente consegue).

A primeira vez que eu li esse livro, eu tinha 14 anos (foi em 2014), então eu não tinha um olhar muito crítico e achava tudo lindo, ficava sonhando com o Rodrigo – que é um personagem perfeito – e torcendo pra que um desses aparecesse na minha vida (coitadinha). Lendo hoje, a única coisa que eu acho muito esquisita na história é o fato de os personagens terem 13 anos, pois eles mostram um nível de maturidade muito alto para idade deles.




Durante a leitura, você realmente se sente dentro da história, vendo o que está acontecendo, vivenciando os momentos e etc.

Outra coisa que eu gosto muito, é que todos os personagens que aparecem na história contribuem para que ela ocorra, não são personagens "tapa buraco", e nós conseguimos criar um carinho (ou nojo) especial por cada um.

Como uma pessoa que leu o mesmo livro com 14 e 20 anos, devo dizer que a Paula Pimenta faz histórias incríveis e para todas as idades.

"E, quando você sorriu, eu nunca mais te tirei da cabeça." pg. 343

Essa é uma daquelas histórias de amor, que deixam a gente sonhar um poquinho com príncipes encantados. 

Mais uma coisa que acabei de lembrar: adoro a cumplicidade que a Priscila tem com a mãe. Ela conta todos os segredos, e as duas confiam muito uma na outra. Acho muito legal um livro infanto-juvenil retratar isso, pois além de ser algo bonito, eu acredito que, de alguma forma, incentive quem lê a ter uma relação mais próxima com os pais. 

No livro, vemos algumas música que ajudam a "ilustrar" a história, e a trilha sonora completa você vê aqui:



Li a primeira resenha que fiz desse livro, e que vergonha alheia (hehehe). Super rasa, com fotos horríveis, mas era o que tínhamos na época, né? Você pode ler clicando aqui.



"Agora cada episódio da minha vida seria melhor do que o outro. E, se dependesse de mim, essa série de TV nunca seria cancelada." pg. 401


★★★★★

O blog é parceiro da Amazon, comprando pelos nossos links, você ajuda a manter esse cantinho em pé sem pagar nada a mais por isso :)


4 comentários

  1. Esse livro é muito amorzinho! Faz um tempinho que li o primeiro volume, e provalvemente não lembro de muita coisa, mas o que eu não esqueço e a dica da mãe da Priscila: "Dar cordinha puxar cordinha." Ainda não li as continuações, mas acredito que quando for lê-los também precisarei reler. kkk Não que isso seja algo ruim.

    Parabéns pela resenha e valeu por indicar este livro.

    Blog Profano Feminino


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. MENINA, SIM! Uma das poucas coisas que eu lembrava era da dica da cordinha, hehehe. As continuações são tudo! Se você gostou do primeiro, vai gostar das continuações também <3

      Excluir
  2. Nossa me definiu. Esqueço todos os detalhes poucos dias depois de ler e, geralmente, quando vou dar continuidade em uma saga já não lembro mais nada da história. Até eu lembrar quem são os personagens é uma luta rsrs

    ResponderExcluir