20 de janeiro de 2023
Parede branca com a palavra "Exit" escrita bem grande

No começo, era tudo muito lindo e legal, parecia até bom demais pra ser verdade. Todos sempre juntos, sem tempo ruim, muita compreensão, muitas risadas, muito amor. Claro que haviam brigas, isso existe em todo relacionamento, não é? O que incomodava é que o erro sempre pendia mais para um lado e nós sabemos bem que não é porque esse lado sempre errava, mas sim porque o outro queria sempre ser o certo e angelical – só que todo mundo via a verdade.

Os anos se passaram, a união foi se desfazendo, mas não foi por falta de tentativa. Começou com a exclusão de uma pessoa, depois o distanciamento de outras, até que eram dois mundos completamentes diferentes. E não importava quanto esforço fizessemos para estar sempre presentes, para demonstrar a consideração, nada bastava, parecia que não éramos bons o bastante.

A exclusão que uma pessoa sentia, logo tomou conta do resto, não porque o sentimento foi passando como se fosse algo contagioso, mas porque, um a um, fomos sendo excluídos.

E o que mais dói é que não foi uma quebra de expectativa que foi criada em cima da relação. O que dói é saber que a relação foi construída na base do “estaremos sempre aqui uns pelos outros”, mas isso um lado não cumpriu. E como, desde o começo, as discussões acabavam em “lado x está sempre errado”, o lado x, com tanto medo de errar novamente, foi engolindo tudo, quase que se humilhando pra tentar não magoar os outros, só que aí foi ele que acabou muito magoado.

Agora, parece que caiu a ficha, e apesar de doloroso, é libertador. Se você me exclui, não há porque eu te incluir. Se você não compartilha coisas boas comigo, não há porque eu fazer o mesmo com você. Se você diz que quer estar comigo, mas não me chama pra sair, não há porque eu te chamar também. Relações são via de mão dupla, a minha parte eu sempre fiz, mas será que você cumpriu a sua?

Tem uma música do John Legend que diz “actions speak louder than love songs“. Ações falam mais alto do que músicas de amor. Você não fez nada que corresponda ao que me diz, então chega de tentar forçar algo que não existe mais há muito tempo.

Os medos que tínhamos de sermos incompreendidos, de sair (mais uma vez) como errados já não existem mais. Porque a única coisa que importa, é a opinião de quem realmente nos apoia e está conosco em todos os momentos, coisa que vocês não fizeram. Chegou, finalmente, a hora de dizer foda-se e podermos viver livres de amarras, nos libertarmos de vocês.

Que fique claro que essa não é uma declaração de ódio, na verdade, existe muito amor e deve ser por isso que dói e decepciona tanto. Te desejo tudo de melhor, mas não conte comigo na sua jornada, eu já te tirei da minha 🙂

com carinho, por
Vit

leia também

    Amizades virtuais
    Mulher-martelo
    O poder das músicas sobre nós

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 Comentários

No Instagram

Nos acompanhe!